segunda-feira, 18 de maio de 2009

A lua e o haicai





Lua cheia.
Debruçou-se na janela.
Flores brancas sobre o caixão.

6 comentários:

Rubens da Cunha disse...

belo

Hélio Jorge Cordeiro disse...

Você, por aqui, Rubens! Valeu! Só o teu olhar, rapá!

Anônimo disse...

caixão é uma palavra ampla, cheia de possibilidades poéticas

filipei damov

Hélio Jorge Cordeiro disse...

Ah, lá isto é verdade, Felipov, aliás, cabe coisa pra cacete, inclusive um corpo cheio de pecados!

Márcia(clarinha) disse...

flores brancas reflexo da lua cheia...poético

lindo dia
beijos

Hélio Jorge Cordeiro disse...

Oi, Marcinha! Valeu pela visita e pelo comentário!